Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/sheltierivers/www/wp-content/themes/Divi/includes/builder/functions.php on line 6131
Perfil | Sheltie Rivers

PERFIL E HISTÓRIA

Comportamento

Na realidade, este pequeno cão é um animal que se impõe, não é um objeto de decoração. Proveniente de uma região de clima rigoroso, conservou as qualidades ancestrais próprias dos cães de pastor nascidos no norte da Grã-Bretanha.

Não é em absoluto um cão de luxo, nem tem os ares aristocráticos que por vezes são reprovados no Collie, maior e mais exposto a este tipo de críticas.
Além disso, o Cão de Pastor da ilhas Shetland, é algo distante com os estranhos e não titubeia quando tem de enfrentar um desconhecido caso perceba que ele está com más intenções. A sua pequena envergadura não quer dizer nada: é um grande cão.

Muito vivo, precisa fazer exercício com regularidade para as suas linhas se conservarem tão harmoniosas quanto o previsto no padrão. Por isso, deve ser levado para fazer caminhadas ou para correr em um parque com a maior freqüência possível.
Nessas alturas ele nunca é o primeiro a cansar-se. Tem a mesma resistência que outros cães de tamanho grande.

Mas o Cão de Pastor das Ilhas de Shetland sabe ser comedido quando é preciso. Ao voltar para casa, converte-se em um cão tranqüilo como todos os donos gostam (sobretudo depois da canseira do passeio). Com ele nunca há surpresas desagradáveis, tem um caráter estável. Isto é tão verdade que quando se chega à compreensão do caráter de um Shetland – descontando, evidentemente, alguma diferença de exemplar para exemplar – tem-se a certeza que o cão não mudará de um dia para o outro. Não tem “fricotes”, desde que tenha sido corretamente educado.

O pequeno tamanho do Pastor de Shetland faz dele o cão ideal para quem vive em apartamentos e talvez seja por isso que a raça tem a aceitação que tem. Os amantes de cães que não se atrevem a comprar um Collie decidem-se pelo Shetland. Mas, pelas razões já apontadas, este cão se sentirá infeliz se ficar sempre em local fechado.

 

O Pastor de Shetland no início da formação da raça.

Temperamento

Eu sempre disse que a raça Pastor de Shetland é uma raça especial para pessoas especiais. Não é uma raça para quem quer apenas um cão; é uma raça para quem quer um pastor de Shetland, para quem pesquisou bastante antes de decidir a raça de cão que se encaixa em seu perfil e em seus hábitos domésticos.

O pastor de Shetland para ter a verdadeira personalidade e temperamento de um cão desta raça, deve mostrar sensibilidade, ser afetuoso e muito receptivo junto ao dono. Ter sensibilidade significa que o Sheltie precisa ter um certo “sexto sentido,” para perceber e entender o humor do seu dono. Quando o dono está de bom humor, o pastor de Shetland sabe e compreende. Quando o dono quer ficar quieto e em silêncio, o pastor de Shetland compreende e senta quieto ao lado dele. Quando o dono está aborrecido, o pastor de Shetland sente e mostra compreensão, às vezes com um olhar preocupado e com algumas lambidas. O cão sabe quando seu dono não quer ser incomodado.

É uma raça fácil de treinar devido à sua sensibilidade e receptividade. Ele gosta de aprender e agradar o seu dono. Mostrar sensibilidade não quer dizer que o cão deva ser sensível demais, medroso ou covarde à sons, pessoas, objetos e etc., embora estas reações possam aparecer se o cão estiver muito confuso sem saber o que é esperado dele.

O treinamento também pode parecer complicado com o pastor de Shetland, mas como ele, geralmente tenta ao máximo fazer o que você quer, e devido à sua sensibilidade, ele pode ficar confuso se você se mostrar irritado ou impaciente. Ele sempre tenta fazer algo antes de você pedir, para evitar que você se aborreça. Se você se irritar, isto apenas piora a situação.

Primeiro decida o que você quer que ele faça, depois mostre a ele o que você quer… vá devagar, comece com uma tarefa fácil e permita que o seu cão acerte antes de ir para a tarefa mais elaborada. Elogie-o, relaxe, brinque e divirta-se com ele. Na próxima vez que você for treinar o seu Sheltie , você vai ficar surpreso ao ver que ele já entendeu tudo que você queria que ele fizesse. Lembre-se que o Pastor de Shetland é considerada a sexta raça de cão mais inteligente. O pastor de Shetland está sempre pronto, olhando para você como se quisesse dizer, “o que você quer que eu faça agora?”

O pastor de Shetland exibe alguns comportamentos não comuns em cães, e se alguém não souber disso, pode até se alarmar. Alguns sorriem… Sim sorriem, um largo sorriso como uma pessoa feliz! Eles mostram os dentes como um largo sorriso. Não confundir o mostrar de dentes com agressividade, embora possa parecer.

O Sheltie sorri quando está feliz, relaxado e brincando. Alguns conversam com as pessoas, com ganidos, grunhidos, gemidos, baixos rosnados e emitem sons como os gatos, especialmente quando são acariciados. Quando a minha empregada veio trabalhar aqui em casa, ela achava muito estranho eu conversar com os cães. Hoje, ela é a primeira a conversar com eles e costuma dizer admirada “eles entendem tudo que eu falo!”

Se você tiver uma boa interação com o seu cão, certamente ele conversará com você.

Uma outra característica que estes cães têm, é de cruzar as patas dianteiras quando estão deitados, o que os tornam muito charmosos, especialmente as fêmeas, que ficam muito femininas. Ele usa suas patas dianteiras para segurar coisas, como ossos, brinquedos e para tentar pegar bolas no ar. Ele tem um certo senso de humor. Observe nas brincadeiras e nas travessuras que eles aprontam. Talvez você nem acredite o que está acontecendo e neste caso dará boas gargalhadas. Alguns cães ficam muito contrariados se são deixados sozinhos. Alguns demonstrarão sua contrariedade sujando a casa, embora sabendo perfeitamente onde fazer cocô e xixi. Outros latirão. Será necessário que você treine o seu cão acostumando-o a ficar sozinho num cômodo, mesmo que você esteja em casa. Ele quer ficar com você e não se sente feliz se deixado sozinho por um longo período de tempo. Mas tudo se resolve com um bom treinamento.

Como o pastor de Shetland originalmente foi pastor de ovelhas, ele exibirá um comportamento típico de pastor, tais como latir e morder coisas que se movem; como seus pés, vassouras, aspiradores de pó e pessoas e objetos que se movem em círculos. Irá também perseguir pássaros, aviões e carros. É claro que perseguir carros pode ser fatal. Nunca permita que isto aconteça.
Em geral, ele é um ótimo companheiro da família. Ele pode ser ativo e brincalhão ou pode se sentir feliz apenas deitado quieto num cantinho ou à seus pés quando você estiver sentado lendo ou assistindo televisão ou trabalhando no computador.
Ele não precisa de muito exercício… geralmente uma ou duas boas caminhadas diárias serão suficientes. Este exercício fará bem para ele e para você, também.

A maioria adora crianças, embora alguns prefiram ser deixados quietos e procurarão um lugar reservado para deitar e tirar uma soneca. Por isso, eu sempre recomendo você arrumar uma caixa de transporte ou uma casinha para que ele se sinta na “sua cova”. Você vai reparar que ele sempre procurará um lugar debaixo de um móvel para deitar, para se recolher.

O pastor de Shetland é muito protetor de sua família, especialmente das crianças. Como é um cão pastor, se algum barulho, alguma coisa, ou alguém ameaçar o seu território, ele latirá como instinto de proteção, para dar alarme, como que dizendo ” tem alguém invadindo o nosso território!”

“Eu acredito que os cães possam falar, mas para não se envolverem nas mazelas humanas, eles preferem latir.” (Victor H. Rios)

Com as crianças, o Shetland mostra-se tão afetuoso quanto com os adultos. De convívio muito agradável, participa das travessuras dos garotos ao mesmo que vela por eles, pois comporta-se sempre como um cão de pastor digno desse nome.
Mas não é nada indicado considerá-lo um brinquedo. As crianças que tiverem um cão como este, precisarão aprender a respeitá-lo para ele não se tornar caprichoso.

A primeira coisa que se deve fazer quando se leva um pastor de Shetland para casa é criar um clima de confiança. Claro que esta regra se aplica a todos os cães, mas o pastor de Shetland é um desses animais que precisa se sentir compreendido e mais querido que os outros. Se houver boa compreensão, corresponderá sempre bem.

O seu tipo de pelo é o mesmo do Collie, mas como é menor, é mais fácil de manter. Se o objetivo não for colocar o animal em exposição, basta escová-lo uma ou duas vezes por semana e fazer com que as partes brancas se mantenham perfeitamente limpas.
Além disso, não se deve dar banho com freqüência, para que a qualidade de sua pelagem não se ressinta.
Victor H. Rios

Fontes Inspiradoras:

1) Minha própria experiência e convivência com os meus Shelties
2) Conversas com proprietários e criadores da raça.
3) Os seguintes livros:
a) Sheltie Talk , de Betty Jô McKinney e Bárbara Rieseberg – Alpine Publications (considerado o melhor livro sobre a raça)
b) The Complete Shetland Sheepdog, de Margaret Morgan – Howell Book House
c) How toTrain Your Shetland Sheepdog, de Liz Palika – T.F.H. Publications

História da Raça

 

Como seu nome diz, este cão pastor é originário das ilhas de Shetland, um arquipélago ao norte da costa da Escócia que se caracteriza por um clima duro e úmido.

Ilha de Shetland – Lerwick entre 1899 E 1905
Observem na foto os dois Shelties primitivos

Estas ilhas são a pátria de animais célebres, como os pôneis Shetland e as pequenas ovelhas de focinho preto de mesmo nome. E foi por causa delas que se espalhou a lenda de que os cães das ilhas são menores do que os cães de pastor ingleses tradicionais, para não incomodarem-nas. Mas a explicação para isso parece ter mais a ver com o acaso. No início de 1900, os criadores ingleses fizeram vários acasalamentos com Collies para melhorar a cabeça, orelhas e pelagem. Infelizmente, o Collie também trouxe cães grandes para o gene do pastor de Shetland. Problema este que temos até os dias de hoje, mesmo quando acasalamos dois cães de estatura pequena.

O Pastor de Shetland é muito inteligente e não precisa de uma longa educação para compreender o que se espera dele e para se comportar dignamente. O psicólogo Canadense Stanley Coren classifica a raça como a sexta mais inteligente entre 171 outras raças, em seu livro “ A inteligência dos Cães” (Ediouro S.A.) o Collie ficou em 16º. lugar. Tudo nele parece natural, o que lhe dá muito encanto. Muito apegado ao dono, observa-o e ouve com atenção, obedecendo-lhe espontaneamente. Mas não é um cão servil.

Dotado de uma grande personalidade, sabe manifestá-la sem se opor ao dono sistemáticamente.
Embora hoje seja sobretudo um cão de companhia, o Pastor de Shetland continua a ser perfeitamente capaz de guiar um rebanho se for bem treinado para isso. Muitos agricultores e pastores têm estes cães para cuidar de seus rebanhos. Mas a verdade é que hoje ninguém mais se lembra de que ele pode transformar-se em um cão de trabalho. Isso, no entanto, serve apenas para demonstrar que não é de todo um cão inútil. Quando se tem um Pastor de Shetland convém não perder de vista a sua qualidade de auxiliar do homem. Há muitas maneiras de fazê-lo compreender que tem uma função a desempenhar e seria uma pena privá-lo desse prazer, um prazer que também o seu dono terá. “Dialogar” com um Shetland é uma experiência extremamente recompensadora. Este pequeno cão sabe o que quer e toma a iniciativa sempre que acha oportuno.

Em 1908, os amantes desta raça decidiram criar o Shetland Collie Club e em 1914 foi fundado o English Shetland Sheepdog Club. No padrão da época precisava-se que “no aspecto geral o Shetland Collie parece muito como um Collie em miniatura”.

Os cães de pastor das ilhas Shetland começaram a ser conhecidos pouco antes da Primeira Guerra Mundial. A marinha inglesa treinava no norte da Escócia e os soldados faziam manobras de desembarque nas ilhas Shetland. Foi então que os cães chamaram a atenção de pessoas que não sabiam da sua existência, tendo sido introduzidos aos poucos na Escócia e na Inglaterra.

Em um primeiro momento, o público julgou que o Pastor de Shetland era um Collie em tamanho pequeno, e deve se reconhecer que tem uma semelhança incrível com eles. Mas o Shetland não é uma raça anã, como prova cabalmente a harmonia das suas formas. É sempre bom lembrar que o pastor de Shetland e o Collie são duas raças completamente distintas uma da outra.

O pastor de Shetland, que está presente na Grã-Bretanha, Estados Unidos, França, Itália, Alemanha e Espanha, hoje é também muito popular no Japão. A raça está começando a ser conhecida no Brasil e hoje temos excelentes criadores com belos exemplares.

 

O Pastor de Shetland quando ainda era chamado de Shetland Collie

 

BIBLIOGRAFIA:
The Book of the Shetland Sheepdog – Anna Katherine Nicholas . (T.F.H. Publications )
The Shetland Sheepdog in America – Charlotte Clem McGowan . (Best Friends, Ltd. )
Sheltie Talk – Betty Jo McKinney & Barbara Hagen Rieseberg . (Alpine Publications )
The New Complete Shetland Sheepdog – Maxwell Riddle . (Howell Book House ).
Nossos Amigos os Cães – ( Editora Planeta )